UNIDOS PELA PRESERVAÇÃO

O futuro da natureza depende do que você faz agora. Ajude a cuidar de nossas árvores, dos nossos animais, das nossas flores, principalmente dos nossos rios, mares e lagos, eles são a preservação da vida na terra. Faça sua parte! Autor: Júlia Kranz Kniest

SEJAM BEM VINDOS!!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

BAHIA CULTURAL








A cada ano  que passa, os baianos nos surpreendem com as suas artes. Em algumas visitas que tive a oportunidade de fazer à Salvador, fiquei maravilhado com a criatividade e seu jeito baiano de ser. 
Quem visitar a cidade alta, nas imediações do pelourinho vai afirmar o que estou falando neste momento. São peças artesanais de dar água na boca. E o melhor é que fazem no momento, em plena calçada de pedras esculpidas pelo tempo. São pessoas que valorizam com muito sucesso o turismo da cidade. Como baiano que sou, não me canso de prestigiar o talento dessas pessoas inteligentes e gentis...
 Sacada onde Michael Jackson esteve se apresentado com o Olodum.




Dia 07 de dez 2014 estive lá conferindo estes belos trabalhos.


Vamos rimar?


Jeito baiano de ser
Pela sua inteligencia
Pintam tudo, pinta o sete
Mesmo na sua presença.

Nem precisa esconderijo
Pra fazer a sua obra
Ganha pouco, pelo feito
Mas é talento de sobra.

Satisfazendo o turista
Que visita Salvador
Valorizando o trabalho
Que é feito com amor.

Com a sua baianês
Satisfaz qualquer vivente
Ser negro não é defeito
É a penas diferente.

Faz de tudo pra espantar
Tudo aquilo que é ruim
Passa o dia a vender
Fita do Sr do Bomfim.

Na Ladeira do Pelô
E no Mercado Modelo
Tem baianos pra exibir
Seu estilo verdadeiro.

Na culinária é primeiro
já sabemos como eh
Com seus tabuleiro fazendo
O gostoso acarajé.

O Elevador Lacerda
Pra subir e pra descer
Depende de cada um
É melhor pagar pra ver.

O  dito farol da Barra
Com toda sua magia
Valorizando turistas
Que visita a Bahia.

La na Praça Castro Alves
Que é mesmo do povão
No carnaval se destaca
Com trio e animação.

Neste mesmo Pelourinho
Que falei neste momento
Só lembramos dos escravos
Com bastante sentimento.

Lagoa do Abaeté
E largo da Liberdade
Que lembro com muito orgulho
E muita felicidade.

Na velha Praça da Sé
Sem esquecer da Ribeira
Lembrando sim, o Barbalho
Ou do "São Joaquim da feira"

Na grande Salvador
Quando estive por ali
Não esqueci de lembrar
Da grande Camaçari.

Lauro de Freitas, Itinga
Arembepe ou Portão
São lugares de magias
Que noa traz recordação.

Que tal falar de Jauá
Monte Gordo, Buraquinho, 
O TAMAR, Praia do Forte
Ficam tudo bem pertinho.

Se desce pro litoral
Pra retornar amanhã
Não esquece da beleza
Da Praia de Itapuã.

Já a musica de Vinicius
Com sua magia pagã
Nos faz sentir a beleza
De uma tarde em ITAPUÃ

"Passar uma terde em Itapuão
O sol que arde em Itapuão
Ouvir o mar de Itapuão
Falar de amor em Itapuã"

Piatã Estela Mares
São saudades que ficou
Não esqueça de voltar
Quando vir a Salvador.

Ou a Praia do Flamengo
Onde nunca esqueci
Que legal saber que um dia
Já estive por ali.

Outra que não esqueço
Pois já estive por lá
Vi muita pedra vulcanica
Na do Jardim de Alá.

Paripe, Boca do Rio
Não consigo esquecer
Faz parte da minha vida
Ilumina meu viver.

São mesmo imcomparaveis
Esta magia baiana
Vem de outro continente
Das regiões africana...

Itaparica, Ilha bela
Dias D'ávila, que beleza
Com suas águas saudáveis
Presente da Natureza.

Falo muito satisfeito
Procuro saber por onde
Pra registrar a presença E
Em São Francisco do Conde.

Passo horas imaginando
Pra saber mesmo quem eh
Mas ao lembrar-me já saúdo
São Sebastião do Passé.

Candeias, Madre de Deus
Mata de São João
É da Grande Salvador
E da mesma região.

Simões Filho, Vera Cruz
São duas cidades baianas
Faz parte da região
E são Metropolitanas.

Falei pouco, mas falei
Desta grande Salvador
Onde o povo sobrevive
Nos dando paz e amor...

Lembrei de alguma ruas
Belas praças ou jardins
Onde os turista visitam
Eu mesmo pensei assim.

Me lembro da Fonte Nova
Que eu vejo todo dia
Faz parte da tradição
Pra quem visita a Bahia.

Vou lembra de mais detalhe
Do povo de Salvador
O qual carrego orgulho
Da alegria e amor.

Da Igreja do Bom fim
Ninguem mais esque essa
Muitas fitas são postadas
Afim de pagar promessa.

Cidade religiosa
Assim é que o povo festeja
São bastantes oratorios
Em cada dia uma Igreja.

A praça Castro Alves é do povo
Como o Céu é do avião
No carnaval traz orgulho
A qualque um cidadão.

Não tem geito de esquecer
Do gostoso acarajé
São feitos pela baianas
Vendidos com muita fé.

Conheço muitos feirantes
Que não tem dia ruim
Leva tudo pra vender
Na feira de São Joaquim.

Quiabo, feijão de corda
Pimenta, pombo e galinha
Vende tudo quando chega
Retorna demanhazinha.

Falando de Ecologia
De muita preservação
Salvador está cravado
Nos rigores do verão.

Capital arborizada
Com plantas da região
Praças belas e jardins
Bem cuidados no verão.

Admiro sua forma
De viver desse povão
Constroem suas moradas
Nos modelos  do meu sertão.

No acesso ao Eroporto
Com um túnel natural
Construido por bambu
Que parece milharal.

Ô Salvador de magia!!
De gente boa e bacana
Reduto da boa musica
Do Chiclete com Banana.

Salvador de muita fé
De muita dignidade
Dos programas esportivos
Da Radio Sociedade.

Salvador de muito esporte
Muita arte e magia
Dos dois times principais
Que é Vitoria e BAHIA.

Salvador do turismo
De gente muito distante
De craque que sai pro mundo
Conhecido como Dante.

Bahia que acolheu
O povo poçoverdense
No tempo das Sesmarias
Que ainda hoje pertence.

Salvador que acolheu
O nosso atleta RAUL
Orgulho da nossa terra
Do Nordeste até o Sul.

Terra de Gilberto Gil
Caetano e outros mais
Que lutam por igualdade
Que todos sejam iguais.

Gosto de elogiar
A querida Salvador
Pretendo falar de bem
Pra todo lugar que for.

Sou toracedor do Bahêeeee
Não escondo pra ninguem
Maior torcida da terra
Por grande valor que tem.

Vou ficando por aqui
Prometo voltar um dia
Na forma de um turista
Pois nasci nesta Bahia.

Moro bem vizinho a ela
Num estado sem igual
Separado por um rio
Que chamamos Rio Real.

Pertinho de Heliopolis
Uma cidade baiana
Não chega ser muito longe
Nem muita léguas tiranas.



-------------------------------------
Hermano Alves
Poço Verde - SE
15 de dez 2014


 Grande Salvador

Compreende os municípios de Camaçari, Candeias, Dias d'Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz.


























quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ALAMANDA

Alamanda  (Allamanda Cathartica)
Fotos: Divulgação


Nome Técnico: Allamanda cathartica L. Syn.: Allamanda cathartica var. hendersonii(Bull ex Sombrain), Allamanda hendersonii Bull. ex Dombrain
Nomes Populares: Alamanda amarela, alamanda, alamanda de flor grande, dedal-de-dama.
Família: Angiospermae – Família Apocynaceae
Origem: Nativa do Brasil da região costeira do norte, nordeste e leste do país, cultivada no mundo inteiro.
Descrição
Planta perene de característica de longos ramos lenhosos a semi-lenhosos, flexíveis, considerada como trepadeira arbustiva. As folhas são verticiladas, ovais e oblongas, sem pêlos.
As flores são produzidas quase todo o ano, mais na primavera até o outono e tem formato campanulado, com as pétalas recortadas arredondadas surgindo na axila das folhas. As sementes são numerosas, dentro de frutos do tipo cápsula.
Toda a planta tem um látex resinoso e venenoso, como muitas plantas desta família que pode causar dermatite por contato na pele. Tem um crescimento vigoroso em climas mais quentes, podendo cobrir facilmente pérgulas de tamanho grande, mas nos estados mais frios é cultivada em arcos, junto a pilares e para cobrir o topo de muros.
Como Plantar
Local de cultivo ensolarado e solo bem drenado. Na cova de plantio colocar húmus de minhoca, adubo orgânico composto de adubo animal e folhas decompostas e adubo granulado NPK formulação 10-10-10, para um crescimento inicial vigoroso.
Necessita um trabalho de condução, amarrando os ramos com cordão de algodão a tutores, treliças ou podem ser entrelaçados em fios de aço esticados junto a paredes e muros. Adubação anual de inverno com composto orgânico e adubo granulado que induz a floração do tipo NPK formulação 4-14-8.
As regas durante o verão deverão ser regulares, dependendo da região, em locais frios no inverno só regar quando não houver chuvas no período.
Paisagismo e uso decorativo
Pérgulas e arcos de tamanho médio têm um efeito ornamental muito interessante, principalmente os de madeira tratada em tons escuros que constrastam com o verde vivo da folhagem e das flores amarelas.
Como a alamanda tem ramos flexíveis, poderemos enrolá-la sobre si mesmo, e transformá-la num arbusto sobre gramados ou mesmo em vasos, colocando um tutor no meio do vaso que ficará escondido quando a planta tiver bom tamanho.
Uso como pesticida natural
Como a alamanda tem princípios tóxicos e venenosos descobriu-se que é muito eficiente no combate a pragas de jardim, como cochonilhas e pulgões.
Fazer um chá das folhas picadas com água quase fervendo, esperar esfriar e com um aspersor borrifar as plantas atacadas. Não usar recipientes de uso para alimentos, colocar luvas na hora de cortar as folhas e esperar um dia sem sol ou após o entardecer.

Este “chá” não deve ser aplicado antes de chuvas pois diluiria o veneno e nem guardado, pois as substâncias voláteis se perderiam e não haveria eficácia do produto. Muitas vezes o ataque dos insetos é muito grande, nem todas as folhas foram atingidas e é necessária então mais de uma aplicação.

FONTE: Jardineiro.Net

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

PALMA FORRAGEIRA - O OURO VERDE DO SERTÃO


Palma

Foto tirada na roça de D. Leuzina e Seu Emílio: Terra Vermelha(Poço Verde - )

Opuntia cochenillifera (ou: Nopalea cochenillifera, Nopalea coccinellifera, Cactus cochenilliferus e Cactus cochenillifer) é o nome científico da cactácea forrageira e comestível, de origem mexicana, largamente difundida no Nordeste brasileiro - recebendo o nome genérico de palma (é, ainda, conhecida por: urumbeta, cacto, cacto-de-cochonilha, palma-de-engorda, palma-miúda, palma-forrageira, palma-doce, palmatória-doce, nopal, cardo-de-cochonilha, cacto-sem-espinhos).1

Seu uso varia desde a alimentação ao gado e humana, paisagístico e cerca-viva, como para a produção de corante natural, extraído de inseto parasita.

 A palma é importante recurso forrageiro para região semiárida do Brasil. A
escolha do sistema de plantio adequado para a palma forrageira é influenciada pelo 
tamanho da propriedade, poder aquisitivo do produtor, disponibilidade de mecanização 
e preço do produto obtido. A palma forrageira alcança boa produtividade se manejada 
corretamente, com tratos culturais e manejo de colheita adequados. O armazenamento 
pós-colheita é uma alternativa para diminuição de custos com corte ou transporte. 
Informações sobre sistemas de plantio da cultivar Orelha de elefante mexicana, 
tolerante à cochonilha do carmim, ainda não são disponíveis na literatura, devendo ser 
avaliada, notadamente em sistemas de plantio intensivos. São necessários estudos que 
associem o manejo de colheita da palma com as características morfogênicas e 
estruturais da cultura no sentido de otimizar o manejo da palma para produção de 
forragem.
 Fonte:  http://www.caprilvirtual.com.br

O plantio é realizado por meio do artículo, também chamado de raquete ou de “folha” pelo produtor. A melhor época para a realização do mesmo é no terço final do período seco, ao contrário de outras culturas forrageiras. Isso é importante para evitar o apodrecimento das raquetes, que pela umidade excessiva no início da estação chuvosa, ocasiona uma maior contaminação por fungos e bactérias.

Recomenda-se o plantio de artículos que tenham entre dois e três anos de idade, pois estes emitem brotações mais vigorosas. Outra prática que favorece um melhor stand de plantas é de não realizar o plantio com mudas recém-extraídas da planta. Estas devem ser postas à sombra durante um período de no mínimo sete dias, para que ocorra a cicatrização dos ferimentos ocorridos no corte, reduzindo assim a proliferação de patógenos (Farias et al., 2006).

Fonte: http://www.beefpoint.com.br


Vamos rimar?

Esta planta forrageira
Das terras do meu sertão
Faz alimentar o gado
Criado neste torrão.

Torna boa alternativa
Pra aquele que passa fome
Quando o verão aperta
E quando a pastagem some.

Quando o gado tá morrendo
Com uma seca sem fim
É que alguem lembra de palma
pelo menos penso assim.

Falando da boa pratica
Nos lembra de Suassuna
Que ensina plantar palma
Até que outros assuma.

É palma para o Nordeste
Ele mesmo pensa assim
Planta muitos hectares
Ou muitas léguas sem fim.

Palmas para o Semiárido
Caprinos comem também
Ovelhas a peso de ouro
Com o valor que ela tem.

A água não é problema
Já sabemos como é.
Pode a seca correr solta
A palma fica de pé.

Parabéns ao Seu Emílio
E Dona Leuzina também
Por zelar suas palminhas
Enquanto a seca não vem.

Vou ficando por aqui
Elogiando o sertão
E a persistência do homem
Pela sua plantação.

Homens de mãos calejadas
Que cuida dos animais
Sem deixar morrer de fome
Sem querer ficar pra traz.

Que planta as forrageiras
Enquanto vê tempos bons
Esperando o grande dia
Dos pasto ficar marrons. 

Obrigado meus amigos
Homens fortes de valor
Que alimenta seu rebanho
Com as palmas que plantou.

---------------------------------------
Hermano Alves
Quinta-feira, 04/12/2014
Poço Verde - SE



























quarta-feira, 26 de novembro de 2014

POÇO VERDE - 61 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLITICA




Foto: Divulgação


Parabéns ao Poço verde, nossa cidade querida, desejemos boa sorte, e que seja a mais preferida.////// Quem adota esta cidade, pra morar ou pra curtir, sente-se muito orgulhoso, por está pisando aqui.//// Adoramos a cidade com seu povo hospitaleiro, parabens por mais um ano, festejo sem paradeiro. ///// Que legal viver aqui, nesta terra sergipana, parabéns a Poço Verde, com esta gente bacana.//// Sessenta e um anos se passaram, pra quem vive por aqui, salve, salve poço verde, bom lugar para curtir.//// Avante poçoverdense, catingueiros de coragem, que beberam desta água, da nossa lindona barragem. //// No esporte tem destaques, no Brasil, de Norte ao Sul, do Bahia pra o América, o nosso Craque Raul. //// No Sergipe nos lembramos, algo que caiu do céu, só pra falar do zagueiro, mais conhecido por Léo. //// Destaque é o que não falta, pois o que é bom se repete, que tal pensar num atleta? algém chamado Tupete./// Esta é a Poço Verde, belezinha do sertão, que adotei para morar, sendo de outra região. /// Quem pisa nesta terrinha, produtora de feijão, jamais vei querer voltar para outra região. //// Ontem foi a sua festa, muito linda por sinal, ganhou longe pra outras terras, que promove carnava./// Tivemos feira de Artes, com escolas na parada, curtimos bandas de musicas, que varou a madrugada. //// Na terra das algarobas, onde temos de montão, tivemos até um filme, pra levantar o povão. //// Foi criado por Baruc, falando das algarobeiras, destas planta invasoras, desta terra catingueira. //// Pra encerrar esta festa, com tanta pompa e bondade, Chico Queiroga cantou, alegrando esta cidade. Parabéns aos baluartes, que lutaram para ver, as escolas reunidas, e que viesse a acontecer. //// O poçoverdense é assim, cheio de força e coragem, gente rústica, catingueira, por isso temos vantagem. //// Obrigado toda a gente, parabéns poçoverdense, orgulho de todos nós, que a esta cidade pertence. 

Hermano Alves
Poço Verde - SE
26 de nov. 2014

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Projepet - canteiros feitos com garrafa pet

Projepet

 Venho por meio desta, responder as perguntas feitas por V. Sª. Sobre o projeto mandala, confeccionado com garrafas pets.
O que vem a ser uma manda? Mandala é uma palavra de origem sânscrita que significa "círculo".
Não somos os primeiros a ter essa ideia de transformar produtos que seria jogado no meio ambiente, em trabalhos significantes. Mas fazendo jus ao que nos é atribuído, idealizamos sempre estas pequenas coisas, que com certeza irá contribuir para a preservação da natureza e do meio ambiente.
Estes trabalhos realizados na Escola Agrícola,  tem como objetivo principal, ampliar um leque de conhecimentos sobre produtos recicláveis e reaproveitáveis. Não só as mandalas que fotografamos, mas também, outros utensílios utilizados no plantio de mudas e na germinação de sementes.
O objetivo do formato circular, é para que seja aproveitado pequenas áreas territoriais, e que todas as culturas sejam cultivadas em um espaço pequeno e num só local, evitando assim o cansaço por andar em uma grande área, para aproveita as culturas.
Nestas, plantamos diversas espécies de ervas medicinais, ornamentais e condimentais, alem de algumas hortícolas.
Não queremos ver o meio ambiente cheios de empecilhos, procuraremos fazer com que a educação ambiental seja aplicada no dia a dia aos nossos docentes...


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

SOMBRINHA-CHINESA




SOMBRINHA CHINESA




Nome Científico: Cyperus alternifolius
Nomes Populares: Sombrinha-chinesa, Palmeira-umbela, Planta-umbela, Sombrinha
Família: Cyperaceae
Categoria: Plantas Aquáticas, Plantas Palustres
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: Madagascar
Altura: 1.2 a 1.8 metros
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene


O Cyperus alternifolius ganhou o nome de sombrinha-chinesa devido à forma que tomam suas folhas. Esta planta possui as hastes finas e resistentes e proporciona um belo efeito ornamental. Na mesma família (Cyperaceae) estão também outras plantas mais conhecidas, como o papiro (Cyperus papirus), que era utilizado pelos egípcios para a confecção do papiro, e o papiro-brasileiro (Cyperus giganteus) que é nativo do Brasil.

Desenvolve-se sob sol-pleno ou meia-sombra. Apesar de suportar o sol muito forte e frio intenso, nessas condições geralmente fica com as folhas queimadas e com mau aspecto. Quando cultivada diretamente no solo bem drenado, seu desenvolvimento pode ficar comprometido, devendo permanecer à meia-sombra. Já em solo úmido ou ainda em solo alagado, com coluna de água em torno de 5cm, aceita sol pleno. Mostra-se, assim, uma ótima planta para ser cultivada em lagos ornamentais, desde que suas raízes sejam mantidas sob controle. Cresce até cerca de 1,5 metro de altura.

Possui folhas perenes, sempre verdes, estreitas e eretas que partem do centro de uma haste, obtendo o formato de uma sombrinha. Requer que as folhas velhas sejam retiradas para manter uma melhor aparência. A sombrinha-chinesa não é exigente quanto ao pH da água, suportando altos índices de reserva alcalina. Assim, desenvolvem-se muito bem mesmo em lagos de alvenaria. As flores não têm importância ornamental.

Sua propagação pode se dar por sementes, por divisão do rizoma ou ainda cortando-se as folhas com uma parte da haste e deixando-a na água ou enterrando-a em solo úmido ou areia.

Alerta:

A sombrinha-chinesa é uma planta palustre de crescimento muito rápido, chegando a ser considerada como invasora em determinadas situações. É importante não introduzi-la indiscriminadamente em áreas abertas nas quais poderia prejudicar a flora local, considerando seu caráter altamente invasor.

DECOMPOSIÇÃO DE MATERIAIS

DECOMPOSIÇÃO DE MATERIAIS
Não jogue o lixo no mar.
MATERIAL
TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO
  PAPEL
 de 3 a 6 meses
  PANO
 de 6 meses a 1 ano
  CHICLETE
 5 anos
  FILTRO DE CIGARRO
 5 anos
  MADEIRA PINTADA
 13 anos
  NYLON
 mais de 30 anos
  LATA DE ALUMÍNIO
 de 80 a 100 anos
  METAL
 mais de 100 anos
  PLÁSTICO
 mais de 100 anos
  VIDRO
 1 milhão de anos
  BORRACHA
 indeterminado
RECICLAGEM DE MATERIAL
Reciclagem é o processo de retornar a sucata em matéria prima e produto final por meio da industrialização. Além de diminuir a poluição e o espaço ocupado pelo lixo, o que é um problema em cidades de todo o mundo, a reciclagem traz diversos benefícios revertidos para a sua própria economia e proveito. Cada cor representa o padrão de armazenamento de cada tipo de material reciclável.
    
 MATERIAL RECICLÁVEL

 PAPÉIS
jornais, revistas, cadernos, caixas, caixas de leite, formulários de computador, fotocópias, envelopes, papel sulfite, folhetos, cartolina, papelão, embalagens, cartazes.

 VIDROS
recipientes em geral, garrafas, copos, cacos.

 METAIS
latas de óleo, latas de aço, panelas, fios, arames, chapas metálicas, tampas de garrafa, embalagens metálicas, embalagens de congelados, pregos, canos, restos de usinagens, alumínio.

 PLÁSTICOS
embalagens de água e refrigerante, de produtos de limpeza, copos descartáveis, embalagens de margarina, embalagens de plástico mole, frascos de shampoo e detergentes, vasilhas, tampas, brinquedos, tubos e canos de PVC, sacos plásticos em geral.
 MATERIAL NÃO RECICLÁVEL
 PAPÉIS
etiqueta adesiva, papel carbono, fita crepe, papéis sanitários, papéis plastificados, papéis metalizados, papéis parafinados, papel térmico, papéis aluminizados, papéis betumados, papéis sujos, guardanapos, tocos de cigarros, fotografias.
 VIDROS
espelhos, lâmpadas, cerâmica, porcelana, tubos de televisão e monitores, vidros planos.
 METAIS
clips de metal, grampos, esponja de aço, pilhas, baterias.
 PLÁSTICOS
cabo de panela, tomadas, embalagem de biscoito, isopor, misturas de papel, plásticos e metais.



  Fonte: http://www.pescacananeia.com.br/decomposicaoereciclagem.htm

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

CURIOSIDADES SOBRE OS ANIMAIS









CURIOSIDADES SOBRE OS ANIMAIS

Os números abaixo representam os índices médios da duração da vida calculado em anos dos animais domésticos.

  Animais                         Idade em anos

Cavalo                                                30
Jumento                                            40
Burro                                                 35
Boi                                                     30
Carneiro                                             15
Cabra                                                 15
Porco                                                 10
Camelo                                               40
Cão                                                    15
Gato                                                   12
Coelho                                               08
Cobaia                                                07
Papagaio                                          150
galináceos                                         20


    Cobras: o bote de uma cobra nunca ultrapassa um terço do seu tamanho. Por isso ao deparar com uma não se apavore, isto se você estiver à distância, mas se bem perto todo cuidado é pouco com seu bote.





Vamos rimar?

A vida dos animais
Desta terra tão querida
Faz unir a nossa fauna
Pra nunca ser esquecida.

Ao jumento, por exemplo.
Firme e forte do sertão
Serve muito ao roceiro
Na lida de plantação.

Vai transportar mandioca
Com cangalha e caçuá
Depois carrega a farinha
Pra o dono negociar.

Na labuta do feijão
Das roças de Poço Verde
Só exige um detalhe
Água pra matar a sede.

O cavalo faz pareia
Nas festa de vaquejada
Pra correr atras do boi
Pra uma grande invernada.

Burro para carga
Como todo mundo diz
É bicho de força bruta
Fazendo o dono feliz.

O Boi serve para a banca
Pra servir de alimento
Ninguém se lembra da vida
Nem de todo sofrimento.

Carneiro serve pra carne
Pra alimentar o povão
E também doando a vida
Pra "humanos gavião".

Porco que alegria!
Criá-lo neste Brasil
Só pensam em destruir
Pra comer o seu pernil.

Camelo vive na África
Pra ele tiro o chapéu
É montaria segura
É mais alto que o céu.

Cão é amigo do homem
Até que a  morte os separe
Protege sua fazenda
Seja qual for o hectare.

Gato que pega o rato
Para encher a barriga
Come tanto que dá dó
Fica com muita fadiga.

Coelho, que bonitinho
Lembre grande ou chinchila
Sua pele irá servir
Pra fazer blusa e mochila.

Cobaia coisa bacana
Serve de experimento
Pra testar qualquer bobagem
Ou mesmo medicamento.

Papagaio, eta ave faladeira
Trata como tabaréu
Seja qual for sua vitima
Pra merecer um troféu.

 Aves ou Galináceos: 
 É de família penosa
Sua carne faz lembrar
De coisa muito gostosas.

Vejam como é bacana
Descreve os animais
Bichos que vivem pastando
Soltos nas zonas rurais....

Enquanto existir a mata
E  a domesticação
Os animais sobrevivem
Com ternura e comunhão.

Ou que vida mais tranquila
Destruindo milharais
Assim é o periquito
Com suas penas verdais.

Fala muito o papagaio
Se tá em comunidade
Reproduz em ocos fundos
Longe das grandes cidades.

Cada um dos animais
Tem um papel a cumprir
Até mesmo a minhoquinha
Ajuda a planta a se nutrir.

Seja grande ou pequeno
Tem a sua importancia
Vive sempre numa boa
Livrando-se da ganancia.

É assim que a juventude
Gosta de ver o ambiente
Para aprender que a vida
Exige pessoas consciente.

Falar um pouco da vida
Dos queridos animais
É lembrar também da flora
Que as vezes não tem mais.

Assim fala a humanidade
Do pouco que ainda resta
Para os pássaros descansarem
Cantarem fazendo festa.

------------------------------------

Poço verde - SE
13 de nov. 2014
Hermano Alves











sábado, 25 de outubro de 2014

BENEFÍCIOS DAS CACTÁCEAS NORDESTINAS

                                                             AS CATACEAS
 Designação comum a diferentes plantas da família das cactáceas
O mandacaru – Cereus jamacaru
Pertence a família das cactáceas.
É uma das plantas rústicas comum no Nordeste Brasileiro. Atinge até 5 metros  de altura.



  Foto: reserva ecológica da Escola Agricola
   de Municipal Pres. José Sarney
 ---------------------------------------
 Coroa de frade ou cabeça de frade




O coroa-de-frade (Melocactus zehntneri)
Familia das cactaceas
Nomes populares: Coroa-de-frade, cabeça-de-frade
------------------------------------------- 

  • Esta planta no passado
  • Serviu para encher cangalha
  • Dos homens que tropeavam
  • E viviam na batalha.

  • A sua coroa trazia
  • Uma lanzinha macia
  • Que até amaciava
  • As selas do dia-a-dia

  • São relíquias do sertão
  • Com folhas adaptadas
  • Transformando em espinhos
  • Pra não precisar de mais nada.

  • Poupam  água  em suas folhas
  • Que até trocou por espinhos
  • Porém  são mesmo “valentes”
  • “Interrompendo”  caminhos.

  • Assim são as cactáceas
  • Que inclui o mandacaru
  • São fortes e adaptadas
  • Igualzinho ao mulungu.

  • Porém nenhuma dá sombra
  • Ninguém quer o abraçar
  • As adapta no sertão
  • Onde ninguém pode chegar.

  • Todas, porém são muito rústicas.
  • Dar-se em qualquer lugar
  • Até em cima das casas
  • A cactácea está lá.

  • Quem traz é o passarinho
  • Ao defecar por ali
  • Colocando as sementes
  • Onde só eles podem subi.

  • Sem contar com a caatinga
  • Pedregosa como sempre
  • Lá estão as cactáceas
  • Tocando a vida pra sempre

  • Por mais gigantes que sejam
  • Os nossos mandacarus
  • Sobrevivem normalmente
  • Nas secas do norte e do sul.

  • Por menor que sejam elas
  • Plantadas num caqueirinho
  • Segue a vida numa boa
  • Vivendo no seu cantinho.

  • Parabéns às cactáceas
  • Por habitarem no sertão
  • Nascendo em qualquer lugar
  • Por mais que seja o verão.

  • A palma que alimenta
  • Aos gados do meu sertão
  • Já nos trás tranqüilidade
  • Nas penúrias do verão

  • O mandacaru, se queimado
  • Alimenta aos animais
  • Diminuindo os espinhos
  • Pra não furar muito mais.

  • Todos são medicamentos
  • Nas mãos do agricultor
  • Trazendo boa saúde
  • Sem precisar de doutor.

  • Salve, salve as cactáceas
  • Por toda sua importância
  • Salve a aqueles que protegem
  • E traz boa esperança.

  • A palma traz alimento
  • Pra o ser humano também
  • Não só por necessidades
  • Mas para aqueles que têm.

  • Obrigado as cactáceas
  • Por toda sua importância
  • Por deixar o agricultor
  • Repleto de esperanças.

  • Assim os gados não morrem
  • E também não passam fome
  • Nem só para os animais
  • Mas como também para o homem.
----------------------------------------------------






                                Parece-me ser uma taça natural


                                                    Flor de maio

Cacto-macarrão (Rhipsalis baccifera)
Nomes populares - cacto-macarrão ou ripsalis
Origem - Flórida até a Argentina, África, Madagascar e Ásia Tropical



Para se ter uma idéia, na Natureza existem vários tipos de cactos. alguns podem até deixar dúvidas quanto a sua aparência, mas o certo é que o sertanejo já acostumou com as suas vegetações ilustres e que representam como nenhuma outra o clima quente da caatinga.
se formos apresentar cada uma das cactáceas teremos que ter um número muito grande de exemplares desta planta. algumas servem ao dia-a-dia desta população, outras servem eventualmente quando assim necessitam. A palma por exemplo, está presente em praticamente todos os lares camponeses da região Nordeste. pois todos servem-se de alguma forma. seja para alimentar aos animais ou mesmo para transformar em outros produtos naturais. ou até para alimentação humana. Aqui mesmo em nosso Município (Poço Verde - SE) existem pessoas aproveitadores deste tipo de metéria-prima para transformá-las em outras produtos artesanais como: sabonete, shampoo, cremes entre outros produtos de beleza. estas pessoas apresentam os produtos em diversas exposições nos diferentes lugares do Brasil.
Mas todos tem o seu lugar na vida dos sertanejos. sabemos que o mandacaru faxeiro, já serviu em tempos não muito distante, até para ripas de coberturas para residências. madeiramento de caixão fúnebre para os povos falecidos. e outras serventias que não sabemos quantas. por isso afirmo que todas elas tem seu valor. E que valor!.
    
Hermano Alves:  05 de abril de 2011