UNIDOS PELA PRESERVAÇÃO

O futuro da natureza depende do que você faz agora. Ajude a cuidar de nossas árvores, dos nossos animais, das nossas flores, principalmente dos nossos rios, mares e lagos, eles são a preservação da vida na terra. Faça sua parte! Autor: Júlia Kranz Kniest

SEJAM BEM VINDOS!!!

quinta-feira, 4 de junho de 2015

CANUDINHO OU SAMBACAITÁ

Hyptis pectinata (Sambacaitá) ou canudinho


Nome(s) Popular(es): Sambacaitá, macaé, mercúrio-do-campo, poejo-do-brejo, canudinho

Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Lamiaceae
Espécie: Hyptis pectinata (L.) Poit.

Descrição:

Erva ou subarbusto, ereto, 1-2 m de altura, ramificado, piloso; caule e ramos quadrangulares, cinza-esverdeados. Folhas  opostas; lâmina 1,0-2,5 x 0,8-1,6 cm, oval ou oval-elíptica, ápice agudo, base obtusa ou obtuso-truncada, margem serreada ou crenada; pecíolo 0,5-1,0 cm. Inflorescências terminais, em panículas espiciformes densas, 60-100-flores; ráquis longa, 20-50 cm de comprimento. Flores curto-pediceladas, ca. 1,0 mm compr., protegidas por brácteas 2-4 mm, filiformes. Cálice  2-3 mm, tubuloso, inflado, glabrescente; 5-lacínios, subiguais, ca. 1 mm. Corola alva a rósea, bilabiada, lábio superior 4-laciniado, lábio inferior cimbiforme; tubo estreito > 1 mm, 1-2 mm comprimento; 4-estames,  anteras bitecas, transversais.  Fruto ca. 1,0 mm, esquizocárpico, separando-se em quatro núculas, estreitas, oblongo-ovóides, finamente rugulosas, mucilaginosas. (BASÍLIO et al. 2006)

Hábitos, ecologia:

Planta tipicamente ruderal, de caule bastante elongado, ereto, cresce em áreas campestres e antrópicas, em grande parte do território nacional. É amplamente empregada na medicina popular, com várias formas de usos e vários males nos quais a planta é prescrita. Suas inflorescências abundantes em diminutas flores são muito visitadas por pequenas abelhas, como a jataí, servindo como planta forrageira para esta espécie. Os frutos liberam 4 diminutas sementes dispersas por autocoria ou anemocoria. Pode ser cultivada para usos medicinais e conciliar sua cultura com meliponicultura, podendo haver um futuro promissor para esta planta.

Usos: 

Medicinal: As inflorescências, quando secas, são usadas em forma de cigarro contra cefaléias e dores de dentes. O infuso é usado contra amenorréias e dismenorréias. As partes aéreas são indicado contra hepatalgias na forma de decocto. Considerada com propriedades carminativa e anti-reumática. Ainda na medicina popular é usada para tratar rinofaringite, congestão nasal e doenças de pele, problemas gástricos e febre; infecções bacterianas e fúngicas. É utilizada na inflamação, na dor e cicatrização de feridas. Os efeitos antiedematogênico e antinociceptivo foram comprovados a partir de seu extrato aquoso. Também foi comprovado seu efeito hepatoprotetor após hepatectomia parcial.
"Malefícios":
Pode ser invasiva em cultivos, canteiros e quintais.

Referências:

BASÍLIO I.J.L.D., AGRA M. de F., ROCHA E.A., LEAL C.K.A. & ABRANTES H.F.; Estudo Farmacobotânico Comparativo das Folhas de Hyptis pectinata (L.) Poit. e Hyptis suaveolens (L.) Poit. (Lamiaceae). Acta Farm. Bonaerense 25 (4): 518-25 (2006)

Harley, R., França, F., Santos, E.P., Santos, J.S. 2012. Lamiaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB008239).


Renata Lemos Silva, R.L.; Melo, G.B.; Antoniolli, A.R.; Lima, S.O.; Melo, V.A,; Ramanho, F.S.; Ramalho, L.N.Z.; Zucoloto, S. & Silva Júnior, O.C. 2002. Efeito do Extrato Aquoso da Hyptis Pectinata sobre a Proliferação de Hepatócitos após Hepatectomia Parcial. Acta Cirúrgica Brasileira 17(3): 101-105.



Fonte: https://sites.google.com/site/biodiversidadecatarinense/plantae/magnoliophyta/lamiaceae/hyptis-pectinata-sambacaita

Nenhum comentário: