UNIDOS PELA PRESERVAÇÃO

O futuro da natureza depende do que você faz agora. Ajude a cuidar de nossas árvores, dos nossos animais, das nossas flores, principalmente dos nossos rios, mares e lagos, eles são a preservação da vida na terra. Faça sua parte! Autor: Júlia Kranz Kniest

SEJAM BEM VINDOS!!!

terça-feira, 19 de junho de 2018



                                     Quixabeira


FOTO DA NET

A Quixabeira é uma árvore nativa de 7-18m de altura que vegeta na restinga litorânea do nordeste, na caatinga e no Vale do São Francisco. Encontrada do Ceará ao Rio Grande do Sul. Árvore de copa baixa e densa, espinescente. Folhas simples, cartáceas glabras e brilhantes. Inflorescências em fascículos axilares, contendo flores esbranquiçadas e perfumadas. Frutos tipo drupa, lisos pretos, contendo polpa suculenta de sabor doce (Lorenzi et al,2006).
A madeira é dura, a casca tem propriedades adstringentes e tonificantes, as folhas e os frutos são forrageiros Sua ocorrência se dá preferencialmente em solos argilosos e ricos em cálcio.  A árvore é perenifólia e possui copa densa e elegante, sendo utilizada com sucesso na arborização, tanto no Pantanal Mato-Grossense como na região Nordeste. A madeira também é usada em carpintaria e no artesanato, por exemplo, na modelagem de esculturas (carrancas). Devido à degradação ambiental, a quixabeira é mais uma espécie ameaçada de extinção. Seus frutos, denominados de quixabas, são comestíveis e avidamente procurados por pássaros e outros animais silvestres.
O tronco é curto e cilíndrico, com casca rugosa e superficialmente fissurada, com 30-60 cm de diâmetro. No Vale do São Francisco, seus ramos longos, resistentes, são usados pelos barqueiros como varas para empurrar as barcas. A madeira é pesada, dura, porém, fácil de trabalhar, de textura fina, de baixa durabilidade quando exposta, utilizada em carpintaria e artesanato (esculturas e carrancas). Segundo Albuquerque e Andrade (2002), a casca é também utilizada na forma de tintura ou decocto para o tratamento de inflamações e traumas e como cicatrizante (Kill &Lima, 2011).


Nome Popular: quixabeira, quixaba-preta 
Nome Cientifíco:
 Sideroxylon obtusifolium (Roem.&Schult)T.D.Penn.
Família:
 Sapotaceae

Lorenzi, Harri et al.: Frutas brasileiras e exóticas cultivadas, Instituto Plantarum de Estudos da Flora, Nova Odessa, SP, 2006, p.311
Kiill &Lima , Plano de manejo para espécies da Caatinga ameaçadas de extinção na Reserva Legal do Petrolina,Pe.2011, p.16


https://curiosidadesvegetais.blogspot.com

terça-feira, 12 de junho de 2018

CLEMILDA - RAINHA DO FORRÓ




Clemilda
Cremilda Ferreira da Silva (São José da Laje, Alagoas, Brasil, 1 de setembro de 1936) é uma cantora brasileira que estourou nas paradas de sucesso com a música “Prenda o Tadeu”, em 1985, e a partir de então participou de vários programas de rádio e TV, entre eles o “Clube do Bolinha”, na Rede Bandeirantes, e o “Cassino do Chacrinha”, na Rede Globo. Nesse mesmo ano ganhou seu primeiro Disco de Ouro e em 1987, com o disco “Forró Cheiroso”, mais conhecido como “Talco no Salão”, ganhou seu segundo Disco de Ouro.
Nascida em São José da Laje, Cremilda passou a infância e a adolescência em Palmeira dos Índios, Zona da Mata de Alagoas. No começo da década de 1960 decide viajar para o Rio de Janeiro para "tentar a sorte", onde então consegue emprego como garçonete. Até então ainda não havia descoberto o dom artístico que tinha. Em 1965, consegue cantar pela primeira vez na Rádio Mayrink Veiga no programa "Crepúsculo sertanejo", dirigido por Raimundo Nobre de Almeida, que apresentava profissionais e calouros. Nessa ocasião, conhece o sanfoneiro Gerson Filho, contratado da gravadora e também alagoano como ela, que popularizou o fole de oito baixos e já era artista com disco gravado. Com ele Clemilda viria a se casar. Fez algumas participações em dois LPs do esposo, e a partir de 1967 começou a gravar seu próprio disco.
Sua carreira tomou impulso com os frequentes shows que fazia em Sergipe, onde vive há mais de duas décadas, sempre acompanhada pelo marido. Após 1994, com a morte do companheiro, a forrozeira-mor — carinhosamente conhecida como "Rainha do Forró" — afastou-se dos shows e há algum tempo vem se dedicando à apresentação do “Forró no Asfalto”, na TV Aperipê de Aracaju, programa há mais tempo no ar da emissora (do qual esteve meses afastada em virtude de complicações com um AVC e da osteoporose).
Ainda é uma das cantoras mais requisitadas para shows nas festas juninas nordestinas.
DISCOGRAFIA:
sem data - Cremilda, Continental (LP)
1965 - Forró sem Briga, Tropicana (LP)
1967 - Gerson Filho apresenta Clemilda, RCA Victor (LP) (com Gerson Filho)
1968 - Rodêro Novo, RCA Victor (LP)
1970 - Fazenda Taquari, RCA Camden (LP)
1971 - Ranchinho Velho, Musicolor (LP)
1972 - Morena Dos Olhos Pretos, Musicolor (LP)
1973 - Seca Desalmada, Musicolor (LP)
1975 - Exaltação a Sergipe, Musicolor (LP)
1976 - A Coruja e o Bacurau, Musicolor (LP)
1977 - Forró no Brejo, Musicolor (LP)
1977 - Clemilda, Musicolor (LP)
1978 - Guerreiro Alagoano, Musicolor (LP)
1979 - Vaquejada, Musicolor (LP)
1979 - Vamos festejar, Musicolor (LP)
1980 - Coqueiro da Bahia, Chantecler (LP)
1981 - Varanda do Castelo, Chantecler (LP)
1982 - O Balanço do Forró, Chantecler (LP)
1983 - Comedor de Jacá, Musicolor (LP)
1984 - Chico Louceiro, Musicolor (LP)
1985 - Prenda o Tadeu, Continental (LP)
1986 - A Minhoca do Severino, Continental (LP)
1987 - Forró Cheiroso, Chantecler (LP)
1987 - Forró & Suor, Chantecler (LP)
1988 - Amor Escondido, Chantecler (LP)
1990 - Coitadinha da Tonheta, Chantecler (LP)
1991 - Em Tenção de Você, Chantecler (LP)
1992 - Aquilo Roxo, Chantecler (LP)
1993 - Hoje eu tomo todas, Chantecler (LP)
2006 - Forró Bom Demais, (CD)

https://www.last.fm/pt/music/Clemilda

sexta-feira, 8 de junho de 2018

                    

 TANCHAGEM




Você não imagina o poder dessa planta para curar inflamações e limpar os pulmões


Benefícios da tanchagem

Essa planta que vamos falar agora, é sem dúvida, umas das mais poderosas plantas medicinais que existem e merece sua atenção. Estamos falando da tanchagem. Nesse artigo vamos falar sobre os benefícios da tanchagem e você vai entender porque essa planta está chamando a atenção de todos.
A tanchagem, cujo nome científico é plantago major, é uma planta rasteira pertencente à família das plantagináceas, sendo também conhecida popularmente como acatá, carrajá, tanchagem-terrestre e erva-de-ovelha.
O chá de tanchagem possui muitas propriedades benéficas para a nossa saúde e é um dos chás medicinais mais utilizados no mundo.
O chá serve como cicatrizante, combate diarreia, problemas gastrointestinais e dores de dentes; desinflama os gânglios; faz parar o catarro dos brônquios e desinflama boca e garganta.
Esta planta é muito especial, pois possui propriedades adstringente, antibacteriana, redutora de irritação, expectorante, analgésica, anti-inflamatória, desintoxicante, cicatrizante, depurativa, descongestionante, digestiva, diurética, sedativa, laxativa e tônica
Ela também limpa o sangue e os pulmões.
As folhas de tanchagem limpas e escaldadas em água fervente, podem ser aplicadas sobre as feridas, assim vão atuar como cicatrizante natural, servindo também contra lepra, mordida de cão e queimaduras.
O seu chá morno também serve para banho de assento em caso de leucorreia.
As folhas como emplastro curam feridas, hemorroidas e fístulas.
A infusão de folhas serve também para estancar hemorragias nasais e para eliminar a tosse e as mucosidades.
As folhas e as espigas quando tomadas em forma de chá são muito poderosas para curar algumas afecções hepáticas e estomacais.
Trata-se de uma planta com forte ação anti-inflamatória.
Usa-se toda a parte aérea da planta, ou seja, as folhas e o seu pedúnculo.
Como preparar o chá de tanchagem:
Para preparar o chá desta planta e aproveitar os seus benefícios, antes de tudo você precisa lavar muito bem em água corrente, pois como essa é uma planta rasteira, pode acumular terra e areia com facilidade.
Após lavar, basta colocar duas colheres de sopa da erva para um litro de água e deixar ferver. Desligue o fogo quando levantar fervura. Tampe e deixe a solução abafada pelo período de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber.
A indicação de consumo deste chá é de 1 xícara a cada 6 horas para infecções bucofaringeanas e 1 xícara a cada 8 horas para problemas gastrointestinais.
É um excelente cicatrizante. Esse chá também é excelente para aftas, onde neste caso deve-se fazer pequenos bochechos.
Existem também relatos de cura de ferida no útero e de HPV.
Nesse caso, tomar o chá de tanchagem com chá de alfavaca durante 16 semanas e a cada duas semanas fazer uma ducha vaginal com o chá de morno para frio.
Essa receita também serve para câncer de colo de útero.
Confira outros benefícios da tanchagem para a saúde
– Trata asma e afecções das vias respiratórias, da boca e garganta
– Combate infecções
– Gota, excesso de ácido úrico no sangue
– Ajuda a tratar úlcera gástrica
– Combate inflamações nos ouvidos, nos olhos, nas gengivas, na garganta, nas amígdalas, na faringe, no estômago, nos intestinos, nos rins e na bexiga
– Ótima para gripes
– Ajuda a tratar a sinusite
– Ajuda a tratar a apendicite
– Combate a conjuntivite
– Alivia os sintomas das hemorroidas
– Trata problemas urinários
– Ajuda a cicatrizar feridas mais rapidamente.
Você pode encontrar essa planta medicinal à venda em lojas de produtos naturais, algumas farmácias de manipulação e também em feiras livres.
 FONTE: https://curaverde.com.br/beneficios-da-tanchagem/

quinta-feira, 12 de abril de 2018



                                        BARAÚNA (Schinopsis brasiliensis)
A baraúna ou Schinopsis brasiliensis é uma árvore da família da Anacardiaceae, nativa do Brasil. Encontrada nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e no estado de Minas Gerais, a espécie possui folhas compostas e pequenos frutos castanho-claros. Também é conhecida pelos nomes de braúna (no Nordeste); chamacoco e chamucoco em Mato Grosso do Sul; e pau-preto em Minas Gerais. O nome braúna possivelmente vem do nome tupi ibirá-uma ou muira-uma (madeira preta).
Essa espécie não ocorre formando associações puras. Tem caráter solitário e são encontrandas poucas árvores por unidade de área. No Sertão e no Agreste, aparece com as espécies características dessa formação ecológica. É uma árvore longeva, ou seja, vive por muitos anos.
Entre suas propriedades medicinais é anti-histéricas e nevrostênicas. A casca triturada e cozida é usada para aliviar dores de dentes e o chá da casca é usado para aliviar dores de ouvido.
Tem potencial paisagístico, é bastante ornamental e pode ser utilizada, com sucesso, em arborização urbana e rural. Também pode ser plantada com finalidade ambiental. Utiliza-se para enriquecer capoeiras ou caatinga empobrecida e na recuperação de áreas degradadas.
Fonte: Embrapa


sexta-feira, 23 de junho de 2017

JÁ É INVERNO E SÃO JOÃO

JÁ É INVERNO E SÃO JOÃO
A imagem pode conter: fogo
Foto da Internet
Já é inverno,
Ainda é tempo de plantar
A turma poçoverdense
Que gosta de trabalhar
E cultivar o legume
Rumo ao primeiro lugar.
Se chover temos fartura
Bem molhando este torrão
Anima todo o Nordeste
Alegrando o sertão
Com uma safra arretada
De muito milho e feijão.
Hoje, vinte e dois de junho
Tá chegando o são João
Promessa de tantos milhos
Para o povo do sertão
Que festeja todo o ano
Com pamonha e quentão.
Festa arretada que é...
Que traz muita tradição
Resgata nossa cultura
De forró e de baião
Provando que esse povo
Gosta de animação.
É o mês todo animado
Por santo Antonio,
São Pedro e são João
Tem fogueira todo dia
Com forró e melodia
Pra aquecer este chão.
Houoo sertão de cabra macho
Onde passou Lampião
Depois vem Luiz Gonzaga
Com seu famoso baião
Provando que o Nordeste
Sempre teve tradição.
Deixa tudo para traz!
Vem curtir esta fogueira
Vem festejar São João
Sem briga nem bebedeira
Vem dizer que Poço Verde
Nunca sai da suingueira.

_____________________
Poço Verde - SE 23.06.2017
Hermano Alves

sábado, 3 de junho de 2017

Árvores da caatinga: CATINGA-DE-PORCO, PAU DE RATO OU CATINGUEIRA

Árvores da caatinga: CATINGA-DE-PORCOPAU-DE-RATO OU CATINGUEIRA



Resultado de imagem para pau de rato


Familia - Fabáceas

A Catinga-de-porco, também conhecida como "Catingueira" tem esse nome em função do cheiro desagradável de suas folhas verdes. Com o nome botânico de Caesalpinia pyramidalis Tul, é uma árvore de porte médio, sem espinhos com 4 a 6 metros de altura, copa aberta, ramos verdes, com abundantes lenticelas esbranquiçadas.
É uma espécie típica da caatinga com ampla faixa de tolerância. Prefere  solos  grossos mas adapta-se até aos mais pobres.
Sua madeira é utilizada como lenha, carvão, estacas, podendo ser utilizada, também, para  produção de álcool combustível e coque metalúrgico.
As folhas, flores e cascas são usada no tratamento de infecções catarrais, nas diarreias e disenterias. O chá da casca é usado para tratamento de hepatite e anemia.
Também é usado no tratamento de verminoses dos animais domésticos.
O gado bovino, caprino e ovino alimenta-se das folhas novas logo depois que brotaram no início das chuvas. Depois de 8 a 10 dias as folhas  adquirem cheiro desagradável e não são mais comidas pelos animais. As folhas fenadas perdem esse cheiro e constituem  boa forragem na estação seca.  A casca é comida por caprinos.
A cinza da madeira  tem elevado teor de potássio e é usada para fabricação de sabão.
Levando em consideração suas utilidades forrageiras, medicinais, para fins energéticos e de construção rural, sua importância para as abelhas nativas e para a recuperação florestal de áreas degradadas, a conservação e multiplicação dessa espécie é importante tanto para fins ecológicos quanto para fins econômicos.

Fonte: "Caatinga - árvores e arbustos e suas utilidades" 

.

UMBURANA DE CHEIRO OU CUMARU

Plantas Medicinais - Umburana de Cheiro Ou Cumaru
    
Resultado de imagem para umburana caatingaResultado de imagem para umburana caatinga
Fotos da Internet

Nome científico: Amburana cearensis (Allemao) A. C. Sm.
Família: Fabaceae. 

Nome Popular: Umburana de cheiro, cumaru, cumaré, cumaru das catingas, umburana,

Utilidade
A casca e a semente são utilizadas com frequência na medicina popular no tratamento de bronquites, asma, gripes e resfriados, na forma de chá fervido (decocto) ou de banho com o cozimento das cascas para tratar dores reumáticas.

Analises Fitoquímico
O estudo fitoquímico mostrou que as sementes fornecem cerca de 23% de um óleo fixo constituído principalmente de glicerídeo dos ácidos: palmítico (18,6%), linoléico (7,1%), oléico (53,!%), esteárico (8,0%) e 4% de cumarina com pouco de 6-hidroxicumarina.  Contém também uma proteína capaz de inativar a tripsina e o fator de coagulação XII.

Propriedades
Nas cascas foram encontrados, cumarina, isocampferidio e traços de outros flavonoides, enquanto na madeira foram encontrado a cumarina, 3-4 dimetoxicinamato de metila, ácido vanilico, afrormosina, 8-0metilretusina, 2,4-metilenocicloartenol e beta-sistoterol.

Comprovação
Ficou comprovado que a cumarina e a fração de flavonoide, o seu extrato hidroalcoólico de suas cascas e a cumarina administrado por via oral, apresentaram uma atividade anti-inflamatória no ensaio do edema de pata induzido pela carragenina, em ratos, mas não interferiram sobre o edema quando foi usado o agente indutor dextrano.

Forma de utilização
Esta planta pode ser usada na forma de cozimento (decocto) feito com 50 gramas de casca bem picada (meia xícara das medias) com água em quantidade suficiente para dar um copo, fervendo-se a mistura em recipiente coberto com tampa.
O cozimento depois de coado, pode ser tomado na dose de uma colher das de sopa até seis vezes ao dia, ou usado para fazer o xarope, juntamente com a mesma quantidade de açúcar e fervendo-se a mistura até dissolve-lo totalmente.

Como Utilizar
Para o tratamento da tosse, bronquite e asma toma-se uma colher das de sopa seis vezes ao dia.
Criança tomam metade desta dose.


Fonte: http://viveravidaeomeioambiente.blogspot.com.br

IMBURANA DA CAATINGA

Árvores da Caatinga - A IMBURANA

Resultado de imagem para IMBURANAResultado de imagem para imburana fruto
                                                    Fotos da Internet
A IMBURANA

Nome Botânico: Commiphora leptophloeos

Família: Burseraceae

Sinônimos populares: umburana, emburana
A Imburana é árvore típica do Nordeste brasileiro, podendo chegar a uma altura média de 5 metros, muito esgalhada, com ramos tortuosos, com o tronco revestido de lâminas delgadas, lisas e lustrosas. As folhas são alternadas, verde-claro rosadas, ásperas e pequenas. A madeira da imburana é mole e leve, porém homogênea e rija, muito usada no artesanato, na marcenaria e na construção civil. A flor é pequena e vai do marrom ao laranja claro, reunidas em pequenos grupos. O período de floração fica entre setembro a dezembro. Seus frutos chegam ao máximo a 1,5 centímetros e são comestíveis quando bem maduros. A semente é ótima para problemas de digestão. No período da seca perde todas as folhas. A propagação é feita por sementes ou estacas. A mais comum é a utilização de estacas que plantadas antes do início das chuvas pegam com muita facilidade e por isso são usadas como cercas vivas nas propriedades rurais, evitando assim ter de sempre substituir as estacas velhas por novas. A casca da imburana, como medicamento, é muito utilizada pelos nordestinos, colocada em infusão ou como xarope, principalmente como cicatrizante e tratamento de feridas, gastrite, úlceras. Também é usada contra tosses, bronquites e inflamações do trato urinário. Por fornecer pólen e néctar para as abelhas o seu tronco é muito utilizado por esses insetos nativos para formação de colmeias. O tronco, por incisão fornece um bálsamo sucedâneo da terebentina, muito usado no fabrico de vernizes e lacres. A imburana é nativa do Nordeste e faz parte da cultura nordestina.

OBSERVAÇÕES SOBRE AS UMBURANAS

Há que se diferenciar a umburana-de-cheiro da umburana-de-boi. 

A umburana-de-cheiro é a que possui semente que funciona como excelente digestivo. Segundo os especialistas fitoterápicos é uma árvore aromática da qual se pode obter efeito anticoagulante, antiinflamatório, broncodilatador, cardiotônico, diaforético, estimulante, estomáquico, febrífugo, narcótico, peitoral. Toda esta gama de propriedades não afianço, mas, é um dos remédios mais eficazes que conheço para indisposições estomacais.
A semente aparece envolvida numa membrana translúcida e com uma cauda em forma de asa.
Fonte: http://xiquexiquense.blogspot.com.br


segunda-feira, 29 de maio de 2017

O CAFÉ BOM DE TODO DIA






Se alguém vê esta planta
Mas não sabe o que é
Lembra-se da bebidinha
Que prefere todo dia
Que chamamos de café.

Está na mesa do pobre
Do rico, sem escolher.
Que legal ter um café
Guardado com muita fé
Todo dia pra beber.

Uns toma de manhãzinha
O seu sagrado café
Outros bebem o dia inteiro
Às vezes sem paradeiro
No lugar onde estiver.

Às vezes com um cigarro
Tenta tomar um café
Sem importar com o sexo
Ou pensar em um reflexo
Sendo homem ou mulher.

Há cafezinho amado!
Pelo povo mundial
Em plena festa junina
Acho que nunca termina
Nem depois do carnaval.

És uma planta sagrada
Pelo povo brasileiro
Tem alguns que toma cedo
Talvez por falta de medo
Continua o dia inteiro.

Café bom do meu sertão
Um menorzinho faz bem
Sem toma com exagero
Pode ser o dia inteiro
Nunca faz mal a ninguém.

Vou ficando por aqui
Desejando muita fé
Vou correndo pra tomar
O dia inteiro sem parar
O meu gostoso café.

________________________________
Hermano Alves
28 de maio de 2017
Poço Verde - SE


domingo, 28 de maio de 2017

PARABÉNS ESCOLA AGRÍCOLA!!

PARABÉNS ESCOLA AGRÍCOLA!!
Nenhum texto alternativo automático disponível.

Parabéns a esta escola
Que acolheu tanta gente
Uns pararam por aqui
E outros seguiram em frente
Ao recordar sobre os tempos
Ficarei muito contente.

Salve, salve nossa escola.
Agrícola por natureza
Verde como um periquito
Com sinônimo de beleza
Renovando a cada dia
Seu status de beleza.

O que é bom já nasce feito
Beleza ninguém inventa
Nasceu na Terra vermelha
Em meados de oitenta
Pra trazer a liberdade
Como todo mundo tenta.

Escola dos nossos sonhos
Muita gente aqui passou
Nos trazendo experiência
Pouco a pouco renovou
Cada um com o seu jeito
Por isso que eu respeito
As coisas que Deus deixou.

Escola verde do campo
Cercada por natureza
Contendo bons professores
Com sinônimo de nobreza
Que renova a cada dia
Pra manter toda a riqueza.

Menina jovem e robusta
E que nasceu outro dia
Fica perto da cidade
Avizinhando a Bahia
Por isso que nossos jovens
Estudam com alegria.

Escola da nossa terra
Que curte o sol do verão
Tá mantida na caatinga
No meio deste povão
Já faz parte da história
Deste modesto torrão.

Encravada nesta terra
Qual o motivo?  Não sei.
Começou com um projeto
Talvez por força de lei
Pra segui com este nome
Do presidente Sarney.

As coisas são bem assim
Não pode ser diferente
Porque não levar o nome?
De gente da nossa gente
Que prestou muito serviços
Levando o Brasil em frente?

Esta Escola tem história
Para o povo do lugar
Por está neste torrão
Onde o povão está
E ensinar tanta gente
Que vem para estudar.

Vou parando por aqui
Transbordando de alegria
Saudando nossa escola
Que te vejo todo dia
A Deus peço a proteção
E nos dê sabedoria...

___________________________
Hermano Alves
Poço Verde – SE
28 de maio de 2017.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

RENAN E O DIA DAS MÃES

RENAN E O DIA DAS MÃES
 A imagem pode conter: 2 pessoasA imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, árvore e atividades ao ar livre

Renan, você é privilegiado.
Nos momentos de narrar
Fala bem da sua mãe
Esta jovem popular.

Mas também elogiou
Com bastante precisão
A segunda sua mãe
Que te dá toda a atenção.

Neste dia tão feliz
Que me fico mal dizendo
Por falta da minha mãe
Que nem se quer estou vendo.

Mas volto a elogiar
Sua boa narração
Tem futuro de poeta
Pra alegra esta nação.

Falar bem sobre uma mãe
Não custa para ninguém
É ser que não faz o mal
Vive sempre para o bem.

Pois meu amigo Renan
Daqui dou meus parabéns
Se tivesse em seu lugar
Falaria muito bem...
-----------------------------------------------
Hermano Alves
14 de maio de 2017

Poço Verde - SE

DIA DAS MÃES NO PARQUE

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e atividades ao ar livre


 Todos prontos a caráter
Com terno, véu e grinalda.
A fim de comemorar
Juntos com Dona Miralda.

Que dia maravilhoso!
Aproveitado por inteiro
Com família reunida
No Parque dos Cajueiros.

Lá tava Zé Araújo
Com todo familiar
Tava Louro no comando
Prontinho pra festejar.

Neste dia tão feliz
Que o parque jamais verá
Reunião da família
Com essa turma popular...///////////Lenaldo radialista/também veio festejar/amanhã no seu programa/terá mesmo o que falar...///////Badinho tá por ali/integrado por inteiro/mora nesta vizinhança/do Parque dos Cajueiros.///////////Sandrinha, Sebastiana/estã na festa também/ ansiosas pra chegar/ a hora dos parabéns.///////////Nivalda e Ana chegaram/ pra juntas participar/E rever Dona Miralda/ que sentada aqui estar...//////////////// Mas brincadeiras tem hora/ daqui mando parabéns/ Até pra Dona Miralda/ Que conheço muito bem///////////////E para outras famílias/ Que as mães são seus tesouros/ A minha quando era viva/ Era pra mim mais que um ouro...
-------------------------------------
Hermano Alves
14 de maio de 2017
Poço Verde - SE.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

UM DIA LÁ NO SITIO

UM DIA LÁ NO SITIO

Foto de Rivânia França.

Passar um dia no sitio
Não acontece todo dia
Muito mais tendo a visita
Da Irmã de Santa Maria.

Carmem Lúcia e Rivânia
Que são muito sorteadas
Manda até guardar o leite
Para fazer a coalhada.

Um dia lá no sitio
Diferente da capela
Tendo uma visita ilustre
Com a Irmã Gabriela.

Foi um dia inesquecível
Divertindo pra valer
Tudo foi especial
O queria comer.

Mas brincadeiras a parte
Eu acho muito legal
Sair desta correria
E ir pra zona rural.
-------------------
Hermano Alves
Poço Verde - SE
28.04.2017


GREVE GERAL NO BRASIL



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e atividades ao ar livre

Hoje o Brasil tá parado
De maneira especial
Saímos todos pras ruas
Pra apoiar a greve geral

O povo já não aceita
Receber humilhação
É reforma trabalhista
Pra cortar o nosso pão.

Reforma da previdência
Contra a população
Quando chegar o aposento
Já tá debaixo do chão.

Contra aquele que trabalha
Muitas horas sem parar
Mas o que o governo quer
Mesmo é terceirizar.

Não há povo que aguente
Aceitar tanto desmando
Criando leis absurdas
E impossibilitando
O trabalho dos honestos
Que vivem sempre lutando.

É por isso que este dia
Todos querem protestar
Vinte e oito de abril
O Brasil pode parar.

Acabou tempo dos bestas
O povo tão mais esperto
Protesta sem ter baderna
Contra aquilo que é resto.

Vou parando por aqui
Pegando minha bandeira
Pra protestar com o povo
Que lutam a vida interira.

___________________
Hermano Alves
28.04.2027

Poço Verde - SE

terça-feira, 25 de abril de 2017

POLITICOS DO MEU BRASIL

POLITICOS DO MEU BRASIL

Mulher de 90 anos bate com a bengala na cabeça de invasor e ajuda a ...

Não aguentamos mais
Vê falar de previdência
Tenha santa paciência
Com tanta contradição
Ninguém mais se aposenta
Neste pais de desmando
Não sabemos até quando
Nosso povo tem razão.

Ah´povo sem coração
Que vivem nesse congresso
Que o votante deu o ingresso
Pra chegar até aí
Mas na hora de votar
Vota sempre contra o povo
Não sabendo que de novo
Jamais irá consegui.

Por isso que os brasileiros
Deveria se alertar
Só daria o seu voto
A pessoa popular
Sem segundas intenções
Sem jeito de traidor
Sem fazer que o nosso povo
Não sentisse tanta dor.

Por isso devem parar
Pra dizer que não concorda
Com tanta desunião
Política não é pra isso
É pra deixar tudo igual
Unir a população
Não deixar que se aposente
Quase dentro do caixão.

Êta Brasil da injustiça
 Onde a turma não tem vez
O povo tem que lutar
Ou vão protestar na rua
Pra poder se aposentar
Ou ficarão de bengala
Sem ter a visão nem fala
No momento de parar.

Vou parando por aqui
Pois não quero mais falar
Por tanta decepção
Pois temos que protestar
Por nossa aposentação
Tá nas mãos desses políticos
Que há muito tempo critico
Por ser homem do sertão.

__________________________
HERMANO ALVES
POÇO VERDE - SE

25 DE ABRIL DE 2017

sábado, 22 de abril de 2017

MANDACARU

MANDACARU


A imagem pode conter: planta, árvore, céu, atividades ao ar livre e natureza
Foto do face de Lourinaldo



MANDACARU
Seja qual for o estado
Nas regiões Norte ou Sul
Respeito todas as árvores
Que produzem nosso imbu
Não transforme em alimento
É através de tempo cinzento
Que cortam o mandacaru.
Suas folhas são espinhos
Pra conviver no sertão
Não necessita de água
Nem tem medo de verão
Prefere não dar encosto
Pra não ter muito desgosto
E não ter decepção.
Tô falando de um arbusto
Da turma das cactáceas
Vive muito bem na terra
Metido numa quiçaça
Encontrado na caatinga
Até nunca vi ainda
Implantado numa praça.
O nosso mandacaru
Como diz a tradição
Não dá encosto nem sombra
A ninguém deste sertão
Mas vive para o Nordeste
Sendo um cabra da peste
Nos rigores do verão.
Mandacaru e palma doce.
Simbologia do sertão
Podemos plantar a palma
Em qualquer nobre torrão
Já o bom mandacaru
É nativo desta terra
Um pé dele arrancado
Já é motivo de guerra.
Passa até despercebido
Bem na beira da estrada
Mas a sua importância
Nunca esqueço por nada
Sua fruta tem valor
Apesar do seu odor
Para a passarinhada.
Sem folha, para que chuva?
Não precisa se molhar
Atravessando o verão
Pode o solo ressecar
Que sua planta tem água
Sem causar nenhuma mágoa
Pra fauna se alimentar.
Já o mandacaru facheiro
Com o seu grande prestigio
Serviu para construir
Caminhos pro paraíso
Na feitura de caixão
Para os pobres do sertão
Com choro e não sorriso.
Tem alguns mandacarus
Que vão no medicamento
Servindo pra a aliviar
E livrar do seu tormento
As pessoas do Nordeste
Se infestado de peste
Atenderá ao lamento.
Vou ficando por aqui
Muito alegre como tu
Pois falei da natureza
Nesta terra verde e azul
Duma planta catingueira
Muito elegante e faceira
O nosso mandacaru.
_________________________
Hermano Alves
Poço Verde – SE
22 de abril de 2017

domingo, 16 de abril de 2017

AO PÁSSARO CANTADOR

AO PÁSSARO CANTADOR
 
IMAGEM DA INTERNET

IMAGEM DA INTERNET

Canta, canta passarinho.
Tenha sua liberdade
Vive longe das cidades
Sem corre quase perigo
Procurando seu abrigo
Nas cavernas de outrora
Sabendo que o agora
É de pura castidade.

Voa pássaro bonito
Faz o seu mundo cantar
Se livre dos predadores
Que vive sempre a caçar
Voe mais alto a cada dia
Ou tu inventas magias
Ou vai sofrer agonia
Entre todos os cantores.

Pássaro da mina terra
E que anima o sertão
Seja pêga ou azulão
Traz a mesma alegria
Ajuda há raiar o dia
Com a sua animação
Acordando o sertanejo
Pra cultivar o feijão.

Pula e canta o tiziu
Lá no bico da estaca
Mais parece uma matraca
Adivinhando o verão
É o pretinho do sertão
Que tem seu peito azulado
Deixando tudo de lado
Para fazer o verão.

Canta fazendo berro.
Este é o trinca-ferro
Nas quebradas do sertão
Que teremos muito zelo
Pode chamar de Estevão
É um pássaro nativo
Que tem o habitat cativo
Em nosso belo torrão.

Vou ficando por aqui
Oferecendo alegria
Preservando minha flora
Com muito empenho e magia
O que resta desta fauna.
Que existia em abundância
Pra guardar toda lembrança
Para as vindouras crianças.


_______________________
Hermano Alves
Poço Verde – SE
16 de abril de 2017.